1 SHOW E MEIO…

1 SHOW E MEIO...

Vamos lá… pra quem acha que vida de músico é só tranquilidade e diversão, vamos falar de perrengues….

Era uma bela noite de Sábado. Aquela correria clássica, ansiosos para o primeiro show da noite.

Pra mim Sábado é um dia mágico, parece que é o dia onde as pessoas estão mais contaminadas por energias positivas, pilhadas, com sede de diversão.

E fomos lá, fizemos nosso show, normal, na ‘vibe’.Eram dois blocos, que se transformaram em um show um pouco maior na hora, essas coisas corriqueiras do dia a dia. Mas foi massa, Como diria nossa querida produtora: tava um pouco alto demais. Mas um barulhinho de vez em quando é bom neh?!

Bom, primeira missão cumprida, show feito, cara ‘suada’, alta função de monta e desmonta as coisas, e enfim carregamos a van para partir pra segunda etapa da noite.

A energia tava boa, a foto mostra isso. Ali estávamos partindo pro segundo show que iríamos fazer.

Não vou citar bares, lugares, nem nada, pois isso não vem ao caso.

Bom, entramos na van, partimos, e foi aquela loucura. É irado que além de músicos, na TRIATHLON temos ótimos comediantes, tem também os ‘faladores’, que dependendo do ‘estadinho’ são 555 mil palavras por segundo, tem de tudo um pouco… nossas viagens são sempre assim: divertidas, com muito trabalho, energia, red bull e muito som.

Não sei quanto tempo de viajem, mas chegamos no ‘pico’ lá.

Fomos recebido por um segurança que de cara disse: os shows foram cancelados. Mais uma vez, como diria nossa produtora, hehehe, com a gente a coisa nunca é tão simples, então entramos mesmo assim pra ver o que estava acontecendo.

Entramos em contato com nosso contratante e nada. Depois de algum tempo lá falamos com um dos organizadores e vimos que dava pra fazer o show, mas teríamos que fazer toda função de montar toda a estrutura de som, exceto das vozes que já tavam lá, mas como tinham sido cancelado os shows não tinha batera, amplificadores, etc….

Aquele velho ditado: não ta morto quem peleia…

Com a gente é assim, não tem ruim, não era o combinado, mas já estávamos lá, queríamos tocar.

É aí que surgiu o segundo problema: o público.

Deviam caber sei lá, 3 mil pessoas naquele lugar. Eram 3 ambientes irados, alta estrutura. Descemos da van no local onde íamos tocar, olhamos a volta e parecia um deserto. Resolvemos subir ao palco principal pra ver como que tava lá. Uma ‘puta’ subida, um frio a pino. Quase chegando avistamos aquele gigantesco palco com o som ‘pegando. Fomos subindo, subindo, quando conseguimos visualizar a frente do palco tinham 15 pessoas ali, dançando freneticamente.

Já tava estranha a coisa, mas ali o ‘bixo’ pegou. Mas como sempre não nos conformamos, ainda queríamos tocar. Era um lugar muito irado, bonito, tinha tudo pra ser um show sensacional, mesmo com tantos poréns.

Conversando com um e outro ‘descobrimos’ que a festa só começava mais tarde. Detalhe, já eram 5 horas da manhã.

Como todo bom músico guerreiro, resolvemos esperar então a galera chegar. E ficamos, e ficamos…

A pilha era tanta que uma hora vimos um cara subindo e alguém disse: olha, ta chegando a galera!!! Mas era apenas o cara que limpava o lugar. hehehe…. Ele tava a horas ali, já tínhamos falado com ele antes!

Horas se passaram, e seguíamos lá, esperando. Mas vamos lembrar que artistas são seres humanos também néh?! Então aos poucos a pilha aquela fervente vai murchando, os menos ‘entorpecidos’ vão se ‘despilhando’, é o natural da coisa.

Mas o bom brasileiro não desiste nunca, e assim ficamos, e ficamos, e ficamos…

Eram passadas 9 horas da manha quando finalmente decidimos ir embora. Uns ainda com esperança, outros ‘indignados’ porque seguiam na ‘noia’ de tocar…. mas convenhamos: todos os ‘sinais’ indicavam que a parada não ia rolar.

E foi isso… fizemos um show massa na noite, e outro show pela metade. Pegamos a estrada, fomos lá, prontos, com vontade, alta energia, mas no fim não podemos tocar. Tinha tudo pra ser sensacional, se não fosse o fato de a tal festa ter sido um ‘desastre’!

Mas a vida é assim, altos e baixos, perrengues, dias bons e ruins, esse é o mundo, e vai ser sempre assim. A moral é tirarmos o lado bom da coisa. No nosso caso é: se alguém te contrata e esse alguém cancela teu show, não vai lá fazer, simples. hehehehe…..

Brincadeiras a parte, estar reunido com meus companheiros de banda, colegas de trabalho, amigos, irmãos, é sempre prazeroso. E é assim que deve continuar sendo, pra sempre, se possível. Somos guerreiros, nossa arma é musicar a vida das pessoas, e seguiremos assim, na nossa luta, em busca do nosso objetivo. O show esse não rolou, mas o espetáculo continua e o som não pode parar!

Vamo que vamo….

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s